terça-feira, 23 de novembro de 2010

Madrugada a dentro.

Eu há tempos atrás me via escravo de minhas ilusões. Não conseguia perceber o óbvio, me amargurando por um impossível que não existe. Meu coração sempre tão frio e triste, sem perceber que pessoas ao meu redor gostavam tanto de minha presença, humilde, simples, calada, MAS que completava tais pessoas. Eu me deixei levar pelo mar do arrependimento, de ter entregue meu coração a pessoas que não leram seu manual de instrução. Logo então julguei atitudes, vi com maus olhos e depois tornei ao arrependimento. Tempos e tempos passam, aprendizado que tive sozinho foi a me manter de pé enquanto meu coração por ninguém batia. Um ano agitado, até que tive minhas dúvidas, tive meus cálculos. Equações onde duas incógnitas nunca foram tão lógicas. Me entreguei então a um amor desconhecido, que me trazia felicidade e prazer. Devo confessar que a felicidade ainda está gravada em mim. Mas eu morei em outra cidade, preciso mudar meus costumes, preciso mudar meu sotaque, preciso arrumar um emprego dentro deste coração. Mas nada foi cobrado, não senti insegurança muito menos insatisfação. Mas como pode? será mesmo que eu sempre fui suficiente? será mesmo que eu não precisei me esforçar tanto? Tinha o poder comigo e contigo. Não podemos dizer quem era mais poderoso. Talvez pela sua falta de exigência de mim, eu te cobrei tanto. Talvez por eu querer ser mais, eu cobrei tanto de você. ME ENSINA. Me leva aos lugares que tem mais de você. Me cobre, me ligue e diga que quer fazer isso, aquilo, assim e assado. Preciso ser naturalizado a sua cidade. Eu não peguei minhas malas e fui a um lugar onde tinha certeza do que me esperava. Eu preciso aprender, eu preciso de um professor. As vezes eu preciso sofrer pra aprender o que você quer. Hoje os muros de minha casa estão altos. meus portões estão fechados. estou a espera da primeira fresta do portão a se abrir. Primeiro raio de luz, será alimento pra mim. Primeira esperança de retornar aí, e aprender que a vida não é tão fácil. A vida é feita de surpresas, boas ou ruins, são surpresas que precisamos ter. Que precisamos passar. Não sou perfeito, mas eu quero você.

Um comentário:

  1. "Ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa".... de William Shakespeare.
    ======
    Victor, têm um Prêmio para vC na data 20/11
    Abraços =*

    ResponderExcluir