terça-feira, 14 de setembro de 2010

engraçado, será?

eu sempre tive uma vida um tanto quanto "diferente" de todos ao meu redor.
era engraçado, pois eu me questionava: como é que eles pensam? como eu penso? Meu Deus, como foi inventado tudo isso? OHHHH. e era um eterno grito de dúvidas. era engraçado porque eu tinha uns 5 anos e saia correndo perguntar: MAAAAAEEE, daonde os bebês vêm? .-.
e minha mãe dava uma puta gargalhada e dizia: Filho, a cegonha vem e deixa vocês pela chaminé u_u.
"aaah então é de lá que agente vem" mas essa resposta não estava satisfeita dentro de mim, porque eu nunca tive uma chaminé em casa .-. tá, não vem ao caso.
Tinha uma época também em que meus desntes eram simplesmente retos, e eu via minha tia e ela usava aparelho, MAAAAAAAAAAAE porque eu não posso usar aparelho? .-. porque você escova os dentes meu filho u_u se você não escovar vai apodrecer. Mas eu sempre via minha tia escovando os dentes. e eu ficava matutando aquilo na cabeça dias e dias.
eu fui crescendo e tudo foi se esclarecendo. mas eu graças a Deus nunca fui anormal. ou era tanto que não percebia HAHAHA.
eu costumava brigar horrores com meu amigo, e depois ir lá pedir desculpas, e agente brincava o dia inteiro depois. eu conheço ele há 15 ou 16 anos. era muito massa ir na casa dele, e a mãe dele sempre fazia uns comes e bebes muito deliciosos HAHA. depois agente juntava 50 moedas que não davam um real, e iamos joga videogame na videolocadora da esquina. Jogavamos Mario Kart 64, em 4 pessoas. era pura diversão. depois que eu me mudei, eu me separei de um bucado de amigos. mas mesmo assim, aprendi a andar de ônibus, comprei uma bike, comprei um skate novamente (o meu primeiro eu ganhei com 4 anos) e saia correndo, até a casa dos meus amigos, jogar videogame, desenhar, correr, gritar na rua, tacara pedra nos tijolos, apostar corrida descalço na brita, e ficar imaginando meteoros caindo do céu e todos fugindo das explosões, e nossa imaginação era tremenda. enfim fomos envelhecendo, porém, continuamos a jogar videogame, continuamos a desenhar, continuamos imaginando nossas viagens tensas e utópicas.
Aranjamos nossos caminhos, empregos, estudos, lares e amores. é engraçado o fato de nossas vidas antes serem tão despreocupadas com qualquer coisa. na real qualquer coisa era motivo de risada, e gargalhada, e dauqi a pouco tava chorando. então sempre vinha um amigo idiota e fazia palhaçadas e eu me engasgava com meu choro, e saia correndo com a perna sangrando, ou com um prego enfiado no pé.  Bons tempos, Velhos tempos. tempos que viverão pra eternidade da existência da minha alma. são 20:20 e eu desejo que tudo seja tão perfeito, como um nascer do sol na praia, e tão intenso, como tudo deve ser.

Um comentário: