terça-feira, 20 de julho de 2010

um pouco dela,

Meninas de verdade, estão difíceis, quase impossíveis de se achar.
Principalmente aquela garota, que você encontrava todos os dias, e você nem se dava conta de que dentro dela, havia um mundo muuuuito interessante. Aquela garota baixinha, magra, com a pele branca e com sardinhas no rosto, cabelos negros, naturalmente ondulados. que quando você está prestes a partir para suas loucuras, você realmente presta a atenção. Isso me deixa perturbado porque fiquei pensando tempos em como teria oportunidades futuras de vê-la novamente. Então que num dia de expediente longo, cansaço, café, amigos, eu me deparo com a presença de uma perfeição fora do comum, que me impressiona, levando rapidamente litros e litros de sangue ao meu coração, meus pulsos aumentam de velocidade, e sem querer meus pés são pregados ao chão, subindo exatamente em minhas pernas e braços uma irregularidade no meu equilíbrio emocional e físico. TREMI. Um ou dois dias depois eu tomo coragem de então sentar ao lado dela, percebendo sua timidez, sua simplicidade, sua vontade imensa de me conhecer. tempos se passam, e ela se torna cada vez mais chamativa, cada vez mais interessante, cada vez mais um desejo enorme de tê-la comigo, toma conta de mim. Sua voz, seu sorriso, sua paciência em me esperar, seus casacos marrons, seus olhares fixos em mim, seus abraços, sua perfeição, sua beleza. enfim ELA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário