sexta-feira, 25 de junho de 2010

bee

até quando minha mente ficará presa a um sonho sem realidade? até quando ficarei preso as cercas de meu coração, fraco e frio? até você vir e confortar minha vida com seu abraço, com sua perfeição. até quando ficarei eu, preso ao meu mundo cheio de obstáculos e ceticismo? não sei, eu paro em meio a milhares de perguntas, e só o que me conforta é o fechar dos meus olhos, momento em que, então, posso te ver, posso imaginar infinitas formas de você vir até mim. assim traço meus planos, nessa vida de papel. pergaminhos perdidos no tempo, em que meu coração está resgatando. tempo que me sentia VIVO e saudável pra dar amor, a quem eu quisesse. meu amor, se não for seu, não será de ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário